sábado, 28 de maio de 2011

Navio Escola Sagres

História
O Navio-Escola "Sagres" foi construído, em 1937, nos estaleiros Blohm & Voss (Hamburgo), tendo recebido o nome de "Albert Leo Schlageter". Foi o terceiro de uma série de quatro navios construídos para a marinha alemã que incluía o "Horst Wessel" (actual "Eagle" dos Estados Unidos), o Gorch Fock (actual "Tovarish" da Ucrânia) e um outro casco, nunca concluído nem aparelhado. Um quinto navio, o "Mircea", foi propositadamente construído para a marinha romena. O aparelho do navio não concluído encontra-se no actual Gorch Fock, navio-escola alemão, construído em 1958, de acordo com os mesmos planos. Este facto atesta bem o valor das qualidades náuticas dos navios construídos vinte anos antes. Em 1945, o “Albert Leo Schlageter”, danificado durante a guerra, foi capturado em Bremerhaven pelas forças americanas e posteriormente cedido ao Brasil, em 1948. Em 1962 Portugal adquire-o ao Brasil para substituir o então N.E. "Sagres". Este tinha sido também um navio alemão, o "Rickmer Rickmers", construído em 1896, em Bremerhaven. Durante a 1ª Guerra Mundial foi tomado por Portugal nos Açores, no porto da Horta, em 1916. Nessa altura foi-lhe então dado o nome “Flores” e posto à disposição dos ingleses que o utilizaram para transportar material de guerra. Após o final da guerra, o veleiro foi devolvido pela Inglaterra e terminou a sua utilização como navio mercante. Em 1924, é então incorporado na marinha portuguesa, como navio-escola. Esta razão explica o facto de, nomeadamente no estrangeiro, o actual N.E. "Sagres" ser muitas vezes apelidado, erradamente, de "Sagres II". Na realidade este é o terceiro navio-escola com o nome "Sagres". Na realidade, o primeiro foi uma corveta em madeira, construída em 1858, em Inglaterra, que armava em galera. Fundeada no rio Douro serviu como navio-escola, para alunos-marinheiros, entre 1882 e 1898.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Parque das Nações

O Parque das Nações é a designação actual da antiga Zona de Intervenção da Expo, que inclui o local onde foi realizada a Exposição Mundial de 1998 e ainda todas as áreas sob administração da ParqueExpo, S.A. Esta área tornou-se, entretanto, um centro de actividades culturais e um novo bairro da cidade, com perto de 15.000 habitantes (prevendo-se que o total de população seja de 25.000, daqui a poucos anos), com várias instituições culturais e desportivas próprias. O Parque das Nações é actualmente considerado como o bairro mais seguro e mais bem frequentado da cidade de Lisboa. A sua arquitectura contemporânea, os espaços de convívio e todo o projecto de urbanização e requalificação urbana trouxeram nova dinâmica à zona oriental da cidade de Lisboa.


terça-feira, 24 de maio de 2011

O Clima Português


O clima, através do seu efeito na vegetação, divide Portugal. Tal como em Espanha, estão envolvidos três tipos de influências: atlântica, continental e mediterrânea. A atlântica é predominante, o que faz com que grande parte do país se insira na zona húmida na Península Ibérica. Isto é especialmente comprovado no noroeste, onde o clima é temperado e chuvoso. Portugal vê-se influenciado pela benéfica acção dos ventos marítimos, em especial ao longo da sua longa costa de 700 km de extensão. A humidade declina à medida que nos vamos afastando da costa, predominando no interior o clima de feição continental, à excepção do vale Norte do Tejo, onde o clima se mantém húmido e suave. A região Norte beneficia dos ciclones atlânticos, enquanto as regiões Sul e Este são dominadas pelo anticiclone subtropical, que permite a subida das temperaturas até aos 40º C durante o Verão. O clima varia de acordo com a altitude e as temperaturas mais elevadas verificam-se, geralmente, nas regiões baixas do sul. Resumindo, Portugal é um país com um clima que não apresenta temperaturas exorbitantemente altas, nem demasiado baixas. Tudo depende da área e da altura do ano que escolher para fazer a sua visita.

domingo, 22 de maio de 2011

Caravanismo


A palavra "Campismo" hoje não significa propriamente apenas a utilização de uma tenda, mas toda e qualquer actividade que envolva a utilização de toda a gama de material de campismo, seja ele o mais simples, seja o mais complexo e sofisticado. E o caravanismo é uma das modalidades do Campismo, um pouco mais sofisticada. Segundo elementos gentilmente cedidos pela ACAP - Associação do Comércio Automóvel de Portugal - os preços das caravanas em Portugal oscilam entre os 4.000 e 25000 Euros. Em Portugal predominam os caravanistas fixos que se instalam em parques de campismo durante anos e anos.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Maior central fotovoltaica do mundo é portuguesa

A maior central fotovoltaica do mundo está situada na Amareleja, concelho de Moura. Amareleja é conhecida por ser a localidade mais quente e com mais horas de céu aberto de Portugal. O projecto conta com capacidade de 46 MWp de potência e produz 93 milhões de kilowatts/hora por ano, o equivalente ao consumo de mais de 30 mil famílias. A central ocupa uma área de 250 hectares e é composta por 2.520 seguidores solares, com 262.080 módulos fotovoltaicos. Seu funcionamento deverá evitar a emissão na atmosfera de cerca de 152 mil toneladas de CO² por ano. A central fotovoltaica levou 13 meses a construir e representa um investimento total de 261 milhões de euros. Construída para produzir energia não poluente para a REN durante 25 anos, é quase o quádruplo do actual maior complexo do género, com 12,5 MW de potência instalada, que se encontra em Brandis, na Alemanha.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Pastéis de Belém no Top 50 do “The Guardian”

Os nossos Pastéis de Belém não passam despercebidos e são até uma referência a nível internacional. 
Estão em 15º lugar, antes do bife do Le Louchebem, em Paris e logo a seguir aos Pastrami da Katz's Deli, em Nova Iorque. 
Por isso mesmo, o jornal britânico "The Guardian" acaba de lhes dar um lugar de destaque na rubrica "The 50 best things to eat in the world, and where to eat them".A longa lista, de fazer crescer água na boca e onde não faltam as famosas ostras da Irlanda do Norte, o italianíssimo ‘Zabaglione' ou os incontornáveis ‘macarrons' da parisiense Ladurée, contou com a ajuda de profissionais como Raymond Blanc, Michel Roux ou Ruth Rogers.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A Barragem de Alqueva é a maior barragem de Portugal e da Europa

A Barragem de Alqueva é a maior barragem de Portugal e da Europa, situada no rio Guadiana, no Alentejo interior, perto da fronteira espanhola. Foi construída com o objectivo de regadio para toda a zona do Alentejo e produção de energia eléctrica para além de outras actividades complementares. Diversas infra-estruturas do Sistema Global encontram-se já construídas e muitas outras em fase avançada de projecto. Hoje, Alqueva está a tornar-se num dos destinos turísticos de excelência onde os fins-de-semana relaxantes ocupam lugar de destaque. A tranquilidade, aliada às inúmeras actividades e divulgação dos costumes tradicionais e artesanato local estão a tornar o Alqueva um lugar de eleição.

domingo, 15 de maio de 2011

Portugal - Maior produtor mundial de Cortiça


Portugal é o maior produtor mundial da cortiça. Este material, para além da sua grande quantidade de utilizações, é obtido de uma árvore - sobreiro - e de um sistema - montado - que têm uma excepcional importância ecológica.A cortiça provém da casca do sobreiro, sendo preciso 25 anos até que o seu tronco comece a produzir cortiça e seja rentável. É uma árvore com características próprias e cresce nas regiões mediterrânicas como Espanha, Itália, França, Marrocos, Argélia e, sobretudo em Portugal, o que faz com que a indústria corticeira seja de grande importância económica. Há séculos que o mais fiel representante da cortiça no mundo é a rolha natural, pois é de uma qualidade excepcional e ainda hoje é preferido e requisitado pelos grandes produtores de vinho.No entanto o progresso tecnológico e científico permitiu desenvolver uma gama diversificada de produtos derivados da cortiça, por exemplo, tecidos, mobiliário, acessórios, elementos decorativos, entre outros.

sábado, 14 de maio de 2011

Ponte Vasco da Gama - A maior ponte da Europa - Portugal


Esta nova ponte de Lisboa, permite que o tráfico no sentido norte-sul tenha uma via secundária para a capital portuguesa e foi construída como alternativa à Ponte 25 de Abril, frequentemente congestionada em horas de ponta. Esta ponte que parece não ter fim, aquando da sua construção, teve que ter especial cuidado com uma reserva de pássaros local, tendo-se procedido também ao realojamento de 300 famílias, que viviam em condições precárias. O Vasco da Gama é a maior ponte da Europa com um comprimento de 17.2 km, 10 dos quais sobre o Rio Tejo. Foi inaugurada a 4 de Abril de 1998. Situada perto do Parque das Nações (onde se realizou a Expo 98), recebeu o seu nome no mesmo ano em que se festejou o 5º centenário da chegada de Vasco da Gama à Índia. A ponte foi construída de modo a suportar um terramoto quatro vezes maior do que o de 1755 que devastou Lisboa.