quinta-feira, 30 de junho de 2011

Villages of Portugal

As Aldeias de Portugal convidam-no a contemplar, num ambiente natural, o património edificado e cultural da herança rural, as artes, tradições e ofícios da sua população, a actividade agro-pecuária, a paisagem e os produtos da terra.Para que possa apreciar na sua plenitude tudo o que estes locais têm para oferecer, as Aldeias de Portugal garantem ainda, quer na própria aldeia ou nas suas proximidades, a possibilidade de ficar alojado numa casa de traça tradicional, saborear a gastronomia típica, adquirir artesanato, desfrutar de actividades de animação, percorrer percursos pedestres...

A aldeia da Póvoa Dão proporciona um modo de vida diferente, longe do bulício das cidades e perto da autenticidade portuguesa.

É uma aldeia beirã a dois passos das correrias do nosso século, onde se pode encontrar o ar puro, a tranquilidade, o contacto com a natureza e a vida simples de séculos passados. Está situada numa região de grande riqueza histórica, cultural e paisagística que oferece outro tipo de atractivos tais como: Estâncias Termais (S. Gemil e Felgueira) Parque natural da Serra da Estrela, Serra do Caramulo, a cidade de Viseu e todo um conjunto de cidades e vilas possuidoras de um valiosíssimo património. Os proprietários das casas e os turistas a quem as casas estejam alugadas poderão ter acesso às infra-estruturas que existem na aldeia, designadamente: piscina, campo de ténis, bar e restaurante. Nas imediações têm á sua disposição um campo de golfe (14 km) dois clubes hípicos (14 e 18 km), o Palácio do gelo (13 km) e todo um conjunto de serviços públicos existentes na região.
Portal: Aldeias Históricas de Portugal

sábado, 25 de junho de 2011

The Cock of Barcelos

The Legend of the Galo de Barcelos (The Cock of Barcelos) is connected with an ancient stone monument in Barcelos. The origin of this “Padrão” is unknown, and it contains reliefs of the Virgin, St. Paul, the Sun, the Moon, and a Dragon on one side, and of a Crucified Christ, a Cock, and St. James holding a man who has been hung on the other. According to the legend, the people from Barcelos were terrified with a crime for which they were unable to find the culprit. One day, a pilgrim on his way to Compostela passed by and immediately became a suspect. He claimed his innocence, but was sentenced to death by hanging. He then asked to be taken to the judge who had convicted him, and who was just about to start a luxurious banquet. He was about to carve a big roasted cock when the pilgrim stated that if he were truly innocent, the dead cock would sing at the time of his hanging. All the guests laughed at this but, quite superstitiously, none dared to touch the bird. At night, they were surprised to see the cock rise up with new feathers and sing loudly. The pilgrim was immediately released. It is said that as a token of gratitude for St. James’ help, the pilgrim ordered the construction of the “Padrão” which one can see in Barcelos today. It was in the 30s of and the 40s of the 20th century, through the agency of António Ferro, director of propaganda for the Estado Novo dictatorship, that the Galo de Barcelos achieved fame and became an icon of Portuguese culture.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Schist Villages Portuguese


São 24 as Aldeias do Xisto distribuídas pela Região centro, num território de enorme beleza que oferece experiências únicas. Na produção gastronómica, no artesanato, no alojamento e na animação cultural, as Aldeias do Xisto destacam-se pela apresentação de produtos, serviços e profissionais de excelência. Das coisas da terra fazem-se novos produtos. Um rio faz-se pista de canoagem. Uma floresta faz-se trilho para caminhadas. Uma tradição antiga transforma-se num evento cultural único. Há praias fluviais de água puríssima, monumentos, castelos e museus para ver. Dá gosto falar com as pessoas e partilhar as suas tradições, artes e histórias. E com base no imaginário rural criam-se objectos de design inovador disponíveis na Rede de Lojas das Aldeias do Xisto. Faça parte do desafio. Descubra uma Região que é um tesouro nacional através da Rede das Aldeias do Xisto. (Piódão) 
                                             http://www.aldeiasdoxisto.pt/

domingo, 12 de junho de 2011

Folclore Portugês

A palavra Folclore vem da expressão inglesa folk-lore, que significa "saber do povo". Foi criada no século 19, pelo escritor e coleccionador de antiguidades William John Thoms, para identificar os costumes populares.
Folclore é o conjunto de todas as tradições, lendas e crenças de um país. O folclore pode ser percebido na alimentação, linguagem, artesanato, religiosidade e vestimentas de uma nação. O folclore é o modo que um povo tem para compreender o mundo em que vive. Conhecendo o folclore de um país, podemos compreender o seu povo. E assim conhecemos, ao mesmo tempo, parte da sua História.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

O Fado Património Mundial da Humanidade

O Fado é um estilo musical português. Geralmente é cantado por uma só pessoa (fadista) e acompanhado por guitarra clássica (nos meios fadistas denominada viola) e guitarra portuguesa. A palavra fado vem do latim fatum, ou seja, "destino", é a mesma palavra que deu origem às palavras fada, fadario, e "correr o fado".Uma explicação popular para a origem do fado de Lisboa remete para os cânticos dos Mouros, que permaneceram no bairro da Mouraria, na cidade de Lisboa após a reconquista Cristã. A dolência e a melancolia, tão comuns no Fado, teriam sido herdadas daqueles cantos. No entanto, tal explicação é ingénua de uma perspectiva etnomusicológica. Não existem registos do fado até ao início do século XIX, nem era conhecido no Algarve, último reduto dos árabes em Portugal, nem na Andaluzia onde os árabes permaneceram até aos finais do século XV. Numa outra teoria, a origem do fado parece despontar da imensa popularidade nos séculos XVIII e XIX da Modinha, e da sua síntese popular com outros géneros afins, como o Lundu, no então rico caldo de culturas presentes em Lisboa, tendo como resultado a extraordinária canção urbana conhecida como "fado".
http://www.fado.com/

sábado, 28 de maio de 2011

Navio Escola Sagres

História
O Navio-Escola "Sagres" foi construído, em 1937, nos estaleiros Blohm & Voss (Hamburgo), tendo recebido o nome de "Albert Leo Schlageter". Foi o terceiro de uma série de quatro navios construídos para a marinha alemã que incluía o "Horst Wessel" (actual "Eagle" dos Estados Unidos), o Gorch Fock (actual "Tovarish" da Ucrânia) e um outro casco, nunca concluído nem aparelhado. Um quinto navio, o "Mircea", foi propositadamente construído para a marinha romena. O aparelho do navio não concluído encontra-se no actual Gorch Fock, navio-escola alemão, construído em 1958, de acordo com os mesmos planos. Este facto atesta bem o valor das qualidades náuticas dos navios construídos vinte anos antes. Em 1945, o “Albert Leo Schlageter”, danificado durante a guerra, foi capturado em Bremerhaven pelas forças americanas e posteriormente cedido ao Brasil, em 1948. Em 1962 Portugal adquire-o ao Brasil para substituir o então N.E. "Sagres". Este tinha sido também um navio alemão, o "Rickmer Rickmers", construído em 1896, em Bremerhaven. Durante a 1ª Guerra Mundial foi tomado por Portugal nos Açores, no porto da Horta, em 1916. Nessa altura foi-lhe então dado o nome “Flores” e posto à disposição dos ingleses que o utilizaram para transportar material de guerra. Após o final da guerra, o veleiro foi devolvido pela Inglaterra e terminou a sua utilização como navio mercante. Em 1924, é então incorporado na marinha portuguesa, como navio-escola. Esta razão explica o facto de, nomeadamente no estrangeiro, o actual N.E. "Sagres" ser muitas vezes apelidado, erradamente, de "Sagres II". Na realidade este é o terceiro navio-escola com o nome "Sagres". Na realidade, o primeiro foi uma corveta em madeira, construída em 1858, em Inglaterra, que armava em galera. Fundeada no rio Douro serviu como navio-escola, para alunos-marinheiros, entre 1882 e 1898.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Parque das Nações

O Parque das Nações é a designação actual da antiga Zona de Intervenção da Expo, que inclui o local onde foi realizada a Exposição Mundial de 1998 e ainda todas as áreas sob administração da ParqueExpo, S.A. Esta área tornou-se, entretanto, um centro de actividades culturais e um novo bairro da cidade, com perto de 15.000 habitantes (prevendo-se que o total de população seja de 25.000, daqui a poucos anos), com várias instituições culturais e desportivas próprias. O Parque das Nações é actualmente considerado como o bairro mais seguro e mais bem frequentado da cidade de Lisboa. A sua arquitectura contemporânea, os espaços de convívio e todo o projecto de urbanização e requalificação urbana trouxeram nova dinâmica à zona oriental da cidade de Lisboa.


terça-feira, 24 de maio de 2011

O Clima Português


O clima, através do seu efeito na vegetação, divide Portugal. Tal como em Espanha, estão envolvidos três tipos de influências: atlântica, continental e mediterrânea. A atlântica é predominante, o que faz com que grande parte do país se insira na zona húmida na Península Ibérica. Isto é especialmente comprovado no noroeste, onde o clima é temperado e chuvoso. Portugal vê-se influenciado pela benéfica acção dos ventos marítimos, em especial ao longo da sua longa costa de 700 km de extensão. A humidade declina à medida que nos vamos afastando da costa, predominando no interior o clima de feição continental, à excepção do vale Norte do Tejo, onde o clima se mantém húmido e suave. A região Norte beneficia dos ciclones atlânticos, enquanto as regiões Sul e Este são dominadas pelo anticiclone subtropical, que permite a subida das temperaturas até aos 40º C durante o Verão. O clima varia de acordo com a altitude e as temperaturas mais elevadas verificam-se, geralmente, nas regiões baixas do sul. Resumindo, Portugal é um país com um clima que não apresenta temperaturas exorbitantemente altas, nem demasiado baixas. Tudo depende da área e da altura do ano que escolher para fazer a sua visita.

domingo, 22 de maio de 2011

Caravanismo


A palavra "Campismo" hoje não significa propriamente apenas a utilização de uma tenda, mas toda e qualquer actividade que envolva a utilização de toda a gama de material de campismo, seja ele o mais simples, seja o mais complexo e sofisticado. E o caravanismo é uma das modalidades do Campismo, um pouco mais sofisticada. Segundo elementos gentilmente cedidos pela ACAP - Associação do Comércio Automóvel de Portugal - os preços das caravanas em Portugal oscilam entre os 4.000 e 25000 Euros. Em Portugal predominam os caravanistas fixos que se instalam em parques de campismo durante anos e anos.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Maior central fotovoltaica do mundo é portuguesa

A maior central fotovoltaica do mundo está situada na Amareleja, concelho de Moura. Amareleja é conhecida por ser a localidade mais quente e com mais horas de céu aberto de Portugal. O projecto conta com capacidade de 46 MWp de potência e produz 93 milhões de kilowatts/hora por ano, o equivalente ao consumo de mais de 30 mil famílias. A central ocupa uma área de 250 hectares e é composta por 2.520 seguidores solares, com 262.080 módulos fotovoltaicos. Seu funcionamento deverá evitar a emissão na atmosfera de cerca de 152 mil toneladas de CO² por ano. A central fotovoltaica levou 13 meses a construir e representa um investimento total de 261 milhões de euros. Construída para produzir energia não poluente para a REN durante 25 anos, é quase o quádruplo do actual maior complexo do género, com 12,5 MW de potência instalada, que se encontra em Brandis, na Alemanha.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Pastéis de Belém no Top 50 do “The Guardian”

Os nossos Pastéis de Belém não passam despercebidos e são até uma referência a nível internacional. 
Estão em 15º lugar, antes do bife do Le Louchebem, em Paris e logo a seguir aos Pastrami da Katz's Deli, em Nova Iorque. 
Por isso mesmo, o jornal britânico "The Guardian" acaba de lhes dar um lugar de destaque na rubrica "The 50 best things to eat in the world, and where to eat them".A longa lista, de fazer crescer água na boca e onde não faltam as famosas ostras da Irlanda do Norte, o italianíssimo ‘Zabaglione' ou os incontornáveis ‘macarrons' da parisiense Ladurée, contou com a ajuda de profissionais como Raymond Blanc, Michel Roux ou Ruth Rogers.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A Barragem de Alqueva é a maior barragem de Portugal e da Europa

A Barragem de Alqueva é a maior barragem de Portugal e da Europa, situada no rio Guadiana, no Alentejo interior, perto da fronteira espanhola. Foi construída com o objectivo de regadio para toda a zona do Alentejo e produção de energia eléctrica para além de outras actividades complementares. Diversas infra-estruturas do Sistema Global encontram-se já construídas e muitas outras em fase avançada de projecto. Hoje, Alqueva está a tornar-se num dos destinos turísticos de excelência onde os fins-de-semana relaxantes ocupam lugar de destaque. A tranquilidade, aliada às inúmeras actividades e divulgação dos costumes tradicionais e artesanato local estão a tornar o Alqueva um lugar de eleição.

domingo, 15 de maio de 2011

Portugal - Maior produtor mundial de Cortiça


Portugal é o maior produtor mundial da cortiça. Este material, para além da sua grande quantidade de utilizações, é obtido de uma árvore - sobreiro - e de um sistema - montado - que têm uma excepcional importância ecológica.A cortiça provém da casca do sobreiro, sendo preciso 25 anos até que o seu tronco comece a produzir cortiça e seja rentável. É uma árvore com características próprias e cresce nas regiões mediterrânicas como Espanha, Itália, França, Marrocos, Argélia e, sobretudo em Portugal, o que faz com que a indústria corticeira seja de grande importância económica. Há séculos que o mais fiel representante da cortiça no mundo é a rolha natural, pois é de uma qualidade excepcional e ainda hoje é preferido e requisitado pelos grandes produtores de vinho.No entanto o progresso tecnológico e científico permitiu desenvolver uma gama diversificada de produtos derivados da cortiça, por exemplo, tecidos, mobiliário, acessórios, elementos decorativos, entre outros.

sábado, 14 de maio de 2011

Ponte Vasco da Gama - A maior ponte da Europa - Portugal


Esta nova ponte de Lisboa, permite que o tráfico no sentido norte-sul tenha uma via secundária para a capital portuguesa e foi construída como alternativa à Ponte 25 de Abril, frequentemente congestionada em horas de ponta. Esta ponte que parece não ter fim, aquando da sua construção, teve que ter especial cuidado com uma reserva de pássaros local, tendo-se procedido também ao realojamento de 300 famílias, que viviam em condições precárias. O Vasco da Gama é a maior ponte da Europa com um comprimento de 17.2 km, 10 dos quais sobre o Rio Tejo. Foi inaugurada a 4 de Abril de 1998. Situada perto do Parque das Nações (onde se realizou a Expo 98), recebeu o seu nome no mesmo ano em que se festejou o 5º centenário da chegada de Vasco da Gama à Índia. A ponte foi construída de modo a suportar um terramoto quatro vezes maior do que o de 1755 que devastou Lisboa.